Assaltantes roubam bancos, matam e espalham terror em cinco cidades do interior do estado

Assaltantes roubam bancos, matam e espalham terror em cinco cidades do interior do estado

- em Brasil
530
0
@PBPE

Bandidos provocam explosões em Oliveira, Tapira, Santa Rita de Caldas e Pompéu, onde um morador e um policial militar perderam a vida. Outros dois PMs foram feridos à bala

A audácia de bandidos que atacam caixas eletrônicos e bancos de Minas Gerais não dá trégua. Cada vez ostentando maior poder de fogo e pressionando e acuando as pequenas forças policiais do interior do estado, os criminosos deixaram mais dois mortos em Pompéu, no Centro-Oeste, sendo um deles um policial militar, além de outro PM gravemente ferido, e protagonizaram ataques quase simultâneos em quatro cidades mineiras, dando mais provas do tamanho do desafio que o estado precisa vencer.

Um terceiro PM se feriu em ataque em Morro do Ferro, distrito de Oliveira, também na Região Centro-Oeste, e as outras duas explosões ocorreram nas cidades de Tapira (Alto Paranaíba) e Santa Rita de Caldas (Sul de Minas).

No caso de maior ousadia da madrugada, bandidos chegaram em cinco veículos à cidade de Pompéu, um deles em uma moto. Armados com fuzis e espingardas calibre 12, eles tentaram trancar a porta do quartel com correntes. Atiraram várias vezes contra o imóvel e os militares revidaram, evitando que a entrada fosse fechada.

Logo em seguida, comparsas explodiram agência do Banco do Brasil. Militares que chegaram ao local foram surpreendidos pelos bandidos e baleados. O cabo Osias Alves de Barros, de 33 anos, levou um tiro na cabeça e morreu no local. Outro militar da mesma patente, Lucas Reis Rosa, de 27, também foi atingido por disparos. Ele foi transferido para o Hospital João XXIII, em Belo Horizonte, em estado grave e teve que amputar o braço de direito.

Alisson dos Reis Pinheiro, de 22, funcionário de uma lanchonete, foi baleado quando saía do estabelecimento no meio do confronto. “Não tenho dúvidas de que a ação desses infratores foi no sentido de atirar contra o membro da sociedade para evitar que a Polícia Militar continuasse no encalço deles. Como uma estratégia de guerrilha”, comentou o major Flávio Santiago.

O alvo dos bandidos não eram os caixas, mas sim o cofre da agência,  no segundo andar.

Quatro suspeitos foram presos, em locais diferentes, com rádios comunicadores na frequência da PM. Conforme a polícia, dois são de Betim e Curvelo e têm ampla ficha criminal, com envolvimentos em roubos, tráfico e homicídio.

Ainda na madrugada, as cidades de Tapira, no Alto Paranaíba, e Santa Rita de Caldas, no Sul do estado, foram atacadas. Na primeira, tiros de fuzil teriam sido disparados contra casas vizinhas ao Banco do Brasil e os criminosos fugiram em direção a Ouro Fino.

Em Santa Rita de Caldas, que tem cerca de 10 mil habitantes, o único quartel da PM está desativado para reforma. A casa de três militares foi cercada, assim como importantes vias de acesso da cidade, para impedir a entrada de militares que moram no entorno.

“Os bandidos ficaram atirando para o alto e um vizinho começou a avisar o outro da presença da quadrilha. Não tinha como fazer nada. Temos nove policiais no efetivo, sendo dois de férias. Como agir diante de 20 bandidos? Até chegar o reforço, estaríamos mortos”, disse o comandante da PM em Santa Rita de Caldas, sargento Silvio César Oliveira Diogo.

A PM acredita que entre 10 e 20 homens tenham participado do assalto. Eles quebraram o vidro da agência do Banco do Brasil e estouraram o cofre com três cargas de dinamite. Depois, fugiram por uma estrada vicinal que dá acesso a Ouro Fino, na mesma região, e só um veículo abandonado pelo bando foi encontrado até agora.

 

 

ESTADODEMINAS

Comente Pelo Facebook

Deixe Sua Opinião!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também:

Comer queijo diariamente ajuda a prevenir infarto, diz estudo

Segundo pesquisa, “dose” considerada eficaz é de 40