Enxurrada de estragos: chuva provoca mortes e inundações em Minas(FOTO)

Enxurrada de estragos: chuva provoca mortes e inundações em Minas(FOTO)

- em Brasil
92
0
@PBPE

As chuvas de dezembro já provocam estragos em Minas. Em apenas quatro dias, o Estado registrou inundações, alagamentos, deslizamentos de terra, desaparecimentos e até mortes. Pelo menos cinco pessoas perderam a vida, segundo a Coordenadoria Estadual da Defesa Civil (Cedec). Os óbitos ocorreram em Belo Horizonte, Uberaba e Perdizes (Triângulo Mineiro) e Ribeirão das Neves (Grande BH).

Sete municípios decretaram situação de emergência. Cenário que pode se agravar até março, quando termina o período chuvoso. A previsão dos serviços de meteorologia é de mais temporais até a semana que vem. “O momento é de alerta. Estamos a postos 24 horas para qualquer ocorrência que possa surgir”, afirma o porta-voz da Cedec, capitão João Paulo Fiuza da Silva.

Só em BH, a Defesa Civil atendeu a 308 chamados relacionados às fortes chuvas desde a última sexta-feira. As principais solicitações são para alagamentos e deslizamentos.

“Tivemos regionais em que a chuva atingiu 91% do previsto para todo o mês só nesses dias. Por isso, ela surpreendeu e causou um estrago enorme na cidade”, observou o subsecretário de proteção da Defesa Civil de Belo Horizonte, coronel Alexandre Lucas.

Ele explica que um dos maiores riscos são os deslizamentos de terra. Pelo menos 540 famílias na capital estão em encostas em estado de atenção, com perigo de acidentes.

Lama tomou conta de pelo menos 15 moradias no bairro Vila São Paulo

Lama tomou conta de pelo menos 15 moradias no bairro Vila São Paulo, na divisa da região Oeste de BH com Contagem

Lama

No bairro Vila São Paulo, divisa da região Oeste de BH com Contagem, na região metropolitana, as fortes chuvas provocaram prejuízos aos moradores. Várias casas ficaram alagadas com a água que descia de uma linha férrea acima das residências. Contenções que sustentam os trilhos se romperam e pelo menos 15 casas ficaram repletas de lamas.

Uma delas foi a do desempregado Wilson Pereira. “Não dormimos nada essa noite. A primeira lama do domingo desceu por volta das 22h. Desde então, estamos em alerta”, conta.

Adneia Duarte Fonseca, dona de casa, assustou-se com a força das águas. O recurso para evitar que ela subisse foi fazer buracos nas paredes. “Nunca vi nada parecido”, revelou.

Nessa segunda (4), 62 apartamentos de um condomínio no bairro Camargos, também na região Oeste da capital, foram interditados pela Defesa Civil. Um muro de contenção ao lado dos prédios teve desabamento parcial e os moradores tiveram que deixar as residências por precaução. Por meio de nota, a construtora Tenda disse trabalhar para solucionar os problemas e dando a assistência necessária às famílias.

No bairro João Pinheiro, na regional Noroeste, um deslizamento de terra em uma encosta de 10 metros de altura forçou a interdição de três casas. Outros 13 moradores foram orientados a deixar as residências.

 

 

HOJEEMDIA

Comente Pelo Facebook

Deixe Sua Opinião!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também:

Comer queijo diariamente ajuda a prevenir infarto, diz estudo

Segundo pesquisa, “dose” considerada eficaz é de 40